Informações Valiosas

Dietas famosas: um risco à saúde


É fundamental resistir à tentação das propostas milagrosas de emagrecimento rápido

Perda de peso consiste, entre outros fatores, na reeducação alimentar e no consumo equilibrado de todos os grupos de alimentos, como as proteínas (carnes, ovos, leites e derivados), as gorduras e os carboidratos (pães, cereais, massas, batatas e doces). Muitas dietas prometem resultados satisfatórios, seguindo cardápios ora inusitados, ora atrativos. Porém, o pecado mora justamente no desequilíbrio nas refeições.

“Seguir uma dieta pronta, que exclui ou aumenta a ingestão de determinados grupos de alimentos não faz parte da rotina normal do individuo. Ele não irá se alimentar da mesma forma por seis meses, por exemplo. A variedade na alimentação baseada em opções saudáveis é o melhor caminho para o controle de peso”, explica a nutricionista Luciana Zuolo Coppini, nutricionista do GANEP – Grupo de Nutrição Humana.

Dieta das proteínas

Luciana comenta que há casos em que a dieta pode ser altamente prejudicial à saúde. É para desconfiar quando há a promessa de efeitos muito rápidos.

Um caso que vale uma breve análise é a dieta criada pelo cardiologista americano Robert Atkins, nos anos 70, com característica excessivamente protéica, com gorduras e sem carboidratos. Teoricamente, ao cortar os carboidratos ocorre a redução da produção de insulina, um dos fatores que desencadeiam a fome. Sem a insulina mantendo as reservas de energia, é possível uma queima intensa de gorduras, promovendo rápida perda de peso.

“O consumo em excesso de proteínas aumenta o ácido úrico e o colesterol ruim, prejudicando a saúde. Além disso, não oferece vantagens: a pessoa não conseguirá manter o peso, pois não irá suportar por muito tempo o mesmo cardápio e quando retomar seus hábitos alimentares, o peso voltará a subir”.

Dieta dos signos

Nesse caso, segundo a astrologia, ao comparar o mapa astral de uma pessoa com os alimentos, é viável escolher suplementos que compensem a falta de vitaminas e minerais atribuídas ao signo.

Para os arianos, por exemplo, recomendar-se-ia um bom consumo de vitamina A (leite, manteiga e folhas verdes, por exemplo), que beneficiaria a pele e manteria uma boa visão.

“Isso não tem lógica”, pontifica Luciana. “Não se pode definir um cardápio ideal baseado em previsões astrológicas. Cada pessoa tem necessidades nutricionais diferentes”.

Dieta da lua

O pressuposto dessa dieta é o indivíduo passar 48 horas se alimentando de líquidos (sopas batidas, chás e sucos), nos dias em que a lua muda de fase. Com isso, fica uma sensação de leveza e perda de peso, já que não existe o consumo de alimentos sólidos.

“Nessa dieta, o problema é o prolongamento. Muitos dias ingerindo apenas líquidos acarreta uma carência de vitaminas e sais minerais, fundamentais para o bom funcionamento orgânico. Além disso, no fim da dieta, as pessoas voltam a se alimentar normalmente e têm uma tendência em ganhar ainda mais peso”.

Um bom caminho

- pratos coloridos, com vegetais, legumes e proteínas

- evitar frituras, doces e refrigerantes

- atividade física moderada

- fracionar a refeição, ou seja, se alimentar de cinco a seis vezes por dia



20 dicas para emagrecer com alimentação e exercícios

Regras básicas:

1. Nunca esqueça que o carboidrato deve fazer parte de pelo menos 60% da maioria das refeições do dia, (desjejum e almoço) pois é fonte de energia e ativador metabólico;

2. Mantenha também a ingestão de alimentos fontes de proteína em todas as refeições: desjejum: leite, ou derivados, peito de peru ou ovos; almoço e jantar: carnes em geral, ovos, ou outros. A proteína fornece os aminoácidos, essenciais para uma boa recuperação das fibras musculares após os esforços físicos;

3. As frutas, verduras e legumes também devem estar presentes na maioria das refeições, para a oferta de vitaminas e minerais, perdidos com facilidade durante o exercício;

4. A boa hidratação e a adequada reposição com alimentos (sempre na primeira hora após o exercício) farão com que o músculo se recupere mais rapidamente, ganhe disposição e acelere o metabolismo, para inclusive, queimar gordura no repouso;

5. Nunca se exercite em jejum, nem deixe um intervalo maior que 4 horas da última refeição até a hora do exercício, tome inclusive água de côco ou gatorade antes, durante e após o exercício;

6. O fracionamento correto da dieta fará com que seu metabolismo aumente pelo menos 20%, com isso você pode perder gordura até mesmo sem restrição calórica;

7. Aumente o consumo de fibras, alimentos integrais
(arroz, pão, lentilha, feijão), folhas, frutas com cascas comestíveis e também o bagaço, e os vegetais em geral;

8. Evite o uso de laxantes e diuréticos pois eles promovem uma perda excessiva de líquidos, podendo assim, causar desidratação. Esta não é uma forma saudável de emagrecimento. A curto prazo, o uso destes produtos podem até causar uma sensação de perda, porém, esta perda não está relacionada àquela gordura excedente, e sim, a perda de líquidos. O correto é ingerir uma refeição equilibrada que proporcione bom funcionamento de todos os órgãos;

9. Alimentos diuréticos podem ajudá-lo a não reter líquido durante o processo de perda de peso, como erva doce, salsão, coentro, berinjela e endivias, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã, abacaxi, melancia e maracujá;

10. Evite o consumo excessivo de carboidratos à noite, ou seja : massas , pães, frutas e doces. Durante a noite estamos mais próximos ao nosso metabolismo de repouso, necessitando assim, de uma menor quantidade de energia. A ingestão excessiva de carboidratos neste período proporciona um aumento das reservas de gordura, fato indesejável para as pessoas que querem perder ou manter o peso. É importante que o jantar sempre seja uma refeição menos farta que o almoço;

11. Para desfrutar dos prazeres de refeições em restaurantes, escolha sempre uma única opção (entradas, ou pratos elaborados com molhos, cremes e recheios ou bebidas alcoólicas ou sobremesas). Desta forma você não estará abandonando totalmente a dieta e com certeza não vai recuperar os quilos eliminados;

12. Mastigue bem os alimentos. Esse processo permite que a chegada do alimento ao estômago seja lenta, o que implica em maior tempo para o órgão enviar uma mensagem de saciedade para o cérebro diminuindo a vontade de comer mais, ou seja, muitas vezes o excesso.

13. Beba no mínimo 2 litros de água por dia; pois ela hidrata o corpo, ajuda na eliminação de toxinas e gorduras pelos rins e auxilia no tratamento da celulite e flacidez. Além disso, "engana" o estômago dando a sensação de saciedade;

14. Prefira os queijos brancos. O queijo é rico em proteínas e apresenta teor variado de gordura. A quantidade de gordura pode ser percebida pela cor do queijo. Quanto mais amarelo, maior é seu teor de gorduras;

15. Evite muito líquido durante as refeições. Seu excesso dilui o suco gástrico e distende as paredes do estômago sobrecarregando todo intestino e prejudicando a assimilação dos nutrientes;

16. Evite bebidas alcóolicas durante as refeições. O corpo ficará encarregado de queimar primeiro o álcool, pois este é tóxico ao organismo, enquanto isso, os demais nutrientes da dieta são armazenados nas reservas de gordura;

17. Evite o consumo de calorias vazias (doces, balas, açúcar refinado). O corpo utiliza uma parte como fonte de energia e o restante é acumulado na forma de gordura;

18. Evite o consumo de molhos à base de creme de leite ou maionese. Substitua-os por iogurte light;

19. Evite o consumo de gordura animal. Retire a pele ou gordura aparente das carnes e diminua o consumo de manteiga e ovos;

20. Dê preferência aos assados, cozidos ou grelhados. Cada vez que você frita uma carne (boi, frango ou peixe) ela ganha cerca de 35 calorias extras;


Fonte: Saúde & Performance

Site Médico

Um comentário:

Fafa disse...

Oi!Tô dando uma passadinha pra te desejar tudo de bom e que todos os seus desejos se torne realidade neste ano,e que sua meta seja alcançada!

Bjos!